A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou nota oficial hoje sobre a morte do jornalista Tim Lopes, na qual afirma que existem “ações, estratégias e soluções”, mas que “tem faltado vontade política”. O jornalista Tim Lopes, 51, desapareceu no último dia 2, um domingo, quando preparava ocultamente uma reportagem sobre o suposto abuso de menores de idade e consumo de drogas em bailes funk promovidos por traficantes da zona norte carioca. A polícia ainda não confirmou a localização de seu corpo.

Assinada pelo presidente nacional da OAB, Rubens Approbato Machado, a nota diz que o “Brasil tornou-se refém do medo”. Cita como exemplo o índice de apenas um preso cumprindo pena até o fim para cada cem casos de crimes violentos. Segundo a entidade, “essa impunidade estimula a violência”.

Na nota, a OAB critica veladamente o governo de Fernando Henrique Cardoso pela elaboração de planos de segurança que não foram colocados em prática. “Não mais podemos admitir que os Planos Nacionais de Segurança fiquem apenas na intenção das promessas”, afirma o texto.

A entidade pede um “combate efetivo” ao crime organizado, ao tráfico de drogas e ao comércio ilegal de armas, além do combate a “todos aqueles que se beneficiam com a criminalidade”. (Fonte: Correio Web/FolhaNews)