Os 27 presidentes de Seccionais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) defenderam nesta terça-feira (10) o afastamento imediato do presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), alvo de investigação no Conselho de Ética do Senado por suposta quebra de decoro parlamentar. O licenciamento do senador foi pedido pelo presidente da OAB do Rio de Janeiro, Wadih Damous, e apoiado unanimemente pelos demais colegas.

Ao apresentar a proposta, Damous afirmou que há indícios muito veementes em relação às denúncias que vêm sendo divulgadas em relação ao presidente do Senado e que, de fato, poderão levar a sua cassação.