Rio

(Das agências) – O Partido Socialista Brasileiro (PSB) e o Partido Popular Socialista (PPS) já têm oficialmente seus candidatos a presidente da República: as candidaturas de Anthony Garotinho (PSB) e Ciro Gomes (PPS) foram oficializadas nas convenções de ontem dos partidos, que terminam hoje.

O problema, porém, continua sendo a definição dos vices da maioria das legendas. O vice de Garotinho ainda não foi escolhido. Somente Ciro já confirmou o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), como seu companheiro de chapa. O prazo legal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para oficialização das candidaturas terminará somente em 30 de junho. Até lá, os partidos terão que formalizar suas alianças e confirmar os candidatos a presidente, vice-presidente, governador e vice-governador.

O pré-candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), José Serra, optou por oficializar a sua candidatura e de sua vice, a deputada Rita Camata, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) no próximo sábado. Na mesma data, o PMDB fará sua convenção e, apesar dos descontentes com a aliança com o PSDB, a direção da legenda acredita que a maioria dos convencionais reforçará o apoio ao candidato do governo, José Serra.

Vices

O vice de Garotinho não será anunciado durante a convenção nesta segunda-feira e já se especula que o nome será mesmo do próprio partido. Existe a possibilidade de que a deputada federal Luiz Erundina seja a indicada, apesar de ela ter dado uma declaração em favor do candidato do PT, Luis Inacio Lula da Silva. No caso do PT, o partido oficializa a candidatura de Lula no próximo dia 28.

Crítica

Ciro Gomes aproveitou a convenção nacional do partido, em Pindamonhangaba, para dizer que o governo faz terrorismo sobre a possível reação do mercado internacional financeiro, caso o pré-candidato a presidente José Serra (PSDB) não seja eleito.

PPS busca aliados no PR

O líder do PPS na Assembléia Legislativa, deputado Marcos Isfer, disse ontem que a convenção nacional do partido contrariou as previsões dos adversários da legenda. “Diferentemente do que dizia a persistente intriga de adversários, os três partidos vão marchar juntos com Ciro. É o único candidato lastreado por partidos que estão organizados em todo o País”, disse Isfer, que acompanhou a convenção de Pindamonhangaba.

Segundo o deputado Cézar Silvestri, o crescimento de Ciro terá repercussão na eleição paranaense, com efeitos positivos para o PPS. “Vamos colar a imagem do nosso candidato a governador, Rubens Bueno, ao Ciro Gomes”, declarou. O secretário-geral da executiva estadual do PPS/PR, Rubico Camargo, disse que o partido fará uma última rodada de conversações com as demais legendas nas próximas duas semanas.