O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou nesta segunda-feira (7) que a oposição está muito "aguerrida" e precisa assumir sua responsabilidade na votação do Orçamento, já que isso afeta Estados e municípios, que recebem recursos do governo federal. Bernardo reconheceu que houve enfrentamento entre governo e oposição na questão do anúncio do pacote de medidas. Ele afirmou que o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse nesta segunda-feira que o que aconteceu não foi exatamente o combinado entre governo e oposição para que fosse votada a Desvinculação de Recursos da União (DRU).

Apesar disso, o ministro disse que o governo avaliou que tinha que tomar providências porque uma indefinição de R$ 40 bilhões no Orçamento poderia provocar deterioração do quadro econômico. Além disso, ele questionou o que aconteceria se não fosse aprovada a DRU. Segundo Bernardo, provavelmente todo o Orçamento deste ano teria que ser refeito.