Um áudio de Guilherme Longo falando com o 190 da Polícia Militar revela que foi ele quem ligou denunciando o sumiço do menino Joaquim, e não a mãe, como o padrasto mesmo havia declarado em depoimento anterior. Na gravação, Longo diz que o menino não era de se esconder e que ele e a mulher não sabiam o que tinha ocorrido. “A gente colocou ele pra dormir. A gente foi dormir. A hora que a gente acordou ele não estava mais”, diz o padrasto ao policial, que desconfia do fato de a criança ter sumido sozinha. O pai de Joaquim, Arthur Paes, disse ao Fantástico que já tinha pedido que o menino fosse morar com ele porque o padrasto usava drogas.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.