Brasília – O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) disse nesta terça-feira (6) que a isenção do pagamento da CPMF para quem ganha até R$ 4.340, proposta pelo governo, "vai fazer justiça a 90% dos assalariados do Brasil".

Em entrevista ao sair do Ministério da Fazenda, depois de participar de almoço com o ministro Guido Mantega e líderes partidários, o senador afirmou que a manutenção da alíquota do imposto em 0,38% "vai deixar de beneficiar quem trabalha com caixa 2, que ganharia muito com qualquer redução, até para 0,36%, como estava sendo proposto".

Mercadante disse que "o governo manterá a porta do diálogo aberta com o PSDB, que ainda se opõe à proposta" de prorrogação da CPMF. Afirmou, no entanto, que "a base de sustentação do governo está coesa em torno do que foi oferecido".

O ministro Guido Mantega propôs o aumento da verba para a saúde de R$ 24 bilhões ao longo dos anos, com valor crescente de R$ 1 bilhão a cada ano, indo de R$ 5 bilhões até R$ 8 bilhões.

O senador petista destacou os incentivos que o governo está oferecendo para as empresas exportadoras, visando acelerar a desoneração do PIS-Cofins para aquelas que investem em máquinas e equipamentos.