Brasília – O presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Milton Zuanazzi, disse nesta quarta-feira (25) na Comissão Parlamentar de Inquérito do Apagão Aéreo da Câmara que a agência reguladora não tem responsabilidade direta pelo acidente envolvendo o avião da TAM. ?Não temos nenhuma responsabilidade direta?, disse.

Segundo ele, a Anac só teria responsabilidade se, porventura, equipamentos ou pistas estivessem fora do parâmetro. Mas Zuanazzi disse que isso não ocorreu segundo os laudos técnicos que possui. Antes, o presidente da Anac também respondeu que, mesmo sem as ranhuras, a pista estava acima das condições mínimas de atrito, exigidas por normas internacionais.

Questionado sobre o assunto pelo deputado Ivan Valente (P-Sol-RS), ele disse que o resultado finais da investigação é que deverá apontar os responsáveis. O deputado defendeu uma audiência conjunta com os presidentes da Anac, Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) e Aeronáutica.

Na semana passada, um Aribus 320 da empresa aérea TAM tentou pousar na pista principal de Aeroporto de Congonhas, mas atravessou a pista sem conseguir frear e colidiu com um terminal de cargas da própria empresa próximo à cabeceira da pista. A investigação da caixa-preta e a perícia no local mostrarão qual as causas do acidente, o maior da história do país.