Um passageiro de um voo da TAM foi preso pela Polícia Federal na noite de ontem suspeito de fumar escondido no banheiro do avião. Segundo a PF, o passageiro, um empresário de 37 anos, estava em um voo que veio de Brasília e pousou no aeroporto internacional Augusto Severo, na região metropolitana de Natal, por volta das 23h.

Uma comissária de bordo contou à polícia que sentiu cheiro de fumaça assim que o empresário saiu do banheiro. Houve discussão e um princípio de tumulto entre os passageiros. Comissários fizeram uma inspeção no banheiro e encontraram bitucas de cigarro próximas ao protetor de papel.

A tripulação avisou a Polícia Federal minutos antes do pouso. Assim que o voo aterrissou, o empresário, que trabalha no ramo de alimentos, foi levado para a sala da PF no aeroporto. Ele negou as acusações. Em depoimento, o comandante e duas comissárias de bordo disseram que o empresário estava “agitado” durante todo o trajeto.

Segundo a PF, o empresário foi autuado pelo artigo 261 do Código Penal, por ter exposto a aeronave ao risco de incêndio. Ele continuava preso até o início da tarde de hoje.

Outro caso

Anteontem, um voo que partiu do Rio de Janeiro com destino a Belém teve que pousar em Brasília após um princípio de incêndio. De acordo com a TAM, a lixeira de um dos banheiros começou a pegar fogo. Ninguém ficou ferido. Em nota, a empresa disse que não houve falha técnica na aeronave e que as possíveis causas estão sendo investigadas pela Polícia Federal. Há suspeita de que o incêndio tenha sido intencional.