O PDT apresentou nesta segunda-feira (8) ao procurador-geral da República, Augusto Aras, um pedido de interdição do presidente Jair Bolsonaro. A representação foi protocolada sob a alegação de falta de “discernimento necessário” ou das “capacidades mentais plenas” ao questionar as ações para o combate à pandemia da Covid-19. Na representação, a legenda avalia como “errática, maledicente e tresloucada” as medidas adotadas pelo Executivo para conter a disseminação da pandemia.

LEIA TAMBÉM – Ministro Fachin anula condenações de Lula; ex-presidente passa a ser elegível

No documento entregue à PGR o partido diz também que “Bolsonaro age na contramão dos atos que uma pessoa em plena saúde mental agiria, especificamente porque tem a finalidade deliberada de causar danos à população brasileira, conduzindo o país ao abismo com as suas condutas negacionistas e obscurantistas em detrimento da ciência”.

LEIA AINDA – Praça de meio milhão de reais em plena pandemia? Leitores reclamam do gasto em Curitiba

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde no domingo (7) o Brasil atingiu a marca de 265.411 mil mortes por Covid-19.