Brasília

– O candidato do PT à Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva, assumiu ontem um discurso cauteloso sobre suas possibilidades de vitória, fazendo questão de repetir que ainda não ganhou a eleição e que tem muito trabalho pela frente. Para promover o resgate das dívidas sociais do Brasil, Lula depositou parte de sua esperança em Deus: “Queira Deus que eu seja usado como instrumento desse processo”, disse o petista no encontro com representantes de entidades que integram o Fórum Nacional pela Reforma Agrária.

As dívidas sociais do Brasil, enumerou Lula, são com os negros, os índios, os portadores de deficiências, as mulheres e os aposentados. Apesar da cautela ao afirmar que ainda falta muito para ganhar as eleições, Lula disse que aprendeu muito com as suas derrotas nas três últimas eleições presidenciais: “Há coisas que só a derrota ensina; se a gente não cometer nenhum erro, nem pisar em nenhuma casca de banana, temos chance de ganhar as eleições”.

Essa experiência, disse Lula, poderá ajudá-lo a governar o País, se eleito. “Eu tenho aprendido a descascar pepinos, e já sei que quando o pepino está amargo, se corta a ponta dele”, disse, ao justificar que para todas as dificuldades sempre há uma solução. Com o humor característico dos últimos dias, Lula disse que não vai brigar com os adversários – “Só se pisarem no meu calo”, disse.