Brasília – O presidente do PT, José Genoino (SP), advertiu ontem os petistas do Maranhão para que deixem os cargos que ocupam no governo de José Reinaldo Tavares (PTB), adversário político do senador José Sarney (PMDB-AP) e da família Sarney, especialmente da senadora Roseana, que deverá ocupar um ministério no governo de Luiz Inácio Lula da Silva. ?Nossa posição é não participar do governo de José Reinaldo. Essa é uma exigência do PT nacional. Queremos ter uma relação respeitosa com o governador, mas não devemos participar do governo?, disse Genoino.

Toda essa vigilância em torno do PT do Maranhão, que passaria a integrar o governo de um partido da base de Lula, o PTB, mas cuja decisão é rejeitada pela cúpula nacional, existe por causa da família Sarney. De forma nenhuma Lula quer que seu partido contrarie o senador José Sarney, com o qual mantém uma das relações mais próximas.

Nos dois anos em que foi presidente do Senado, em período que coincidiu com os dois primeiros anos do governo de Lula, Sarney foi o aliado mais importante do governo. Mais importante até do que o PT, que em votações como a do salário mínimo e da reforma da Previdência rachou e não apoiou o governo integralmente.

Se o PT do Maranhão acatar a determinação de Genoino, Sálvio Dino de Castro e Costa Junior, secretário de Justiça e Cidadania do governo de José Reinaldo, terá de pedir demissão. Ele é filiado ao PT.