Os acionistas da Petrobras, reunidos em Assembléias Gerais Ordinária e Extraordinária, aprovaram o orçamento para este ano no valor de R$ 39,7 bilhões. Desse total, 55% destinam-se área de exploração e produção; 32% área de abastecimento; 9% área de gás e energia e 4% s outras áreas de negócio.

As informações foram divulgadas em nota oficial, que anuncia que também foi aprovado o relatório da administração e as demonstrações contábeis do exercício de 2007, a destinação dos resultados do ano passado e o aumento de capital social da companhia, além dos investimentos para este ano.

Os acionista também escolheram os membros do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal, mantendo a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, na presidência do Conselho de Administração pelos próximos três anos.

Foi aprovado ainda o aumento do capital social por incorporação de parte de reservas de lucros, no montante de R$ 26,323 bilhões elevando de R$ 52,644 bilhões para R$ 78,967 bilhões, sem modificação do número de ações ordinárias e preferenciais.

O balanço financeiro da Petrobras revela que em 2007 a estatal registrou um lucro líquido de R$ 21,5 bilhões, resultado 17% inferior ao de 2006, devido valorização do real em relação ao dólar e ao custo de incorporar maior estabilidade no longo prazo ao plano de pensão de seus funcionários.

O valor de mercado da estatal, no entanto, cresceu 87% no período, impulsionado pelas descobertas em áreas na camada pré-sal, como os campos de Tupi e Júpiter.