Após avaliar versão modificada do novo Plano de Classificação e Avaliação de Cargos (PCAC) da categoria, apresentado terça-feira para os trabalhadores pela Petrobras, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) decidiu suspender greve de cinco dias, com parada de produção, que poderia ocorrer a qualquer momento a partir desta quinta-feira (5).

A intenção de realizar o protesto já tinha sido aprovado em assembléia na semana passada, mas a empresa apresentou essa semana uma contraproposta aos trabalhadores, na tentativa de evitar o protesto.

Segundo comunicado da federação, a empresa "atendeu aos pleitos e ampliou o conceito dos termos propostos para mobilidade por antiguidade e reposição de níveis a título de reparação. Além disso, a companhia referendou na carta de encaminhamento da proposta o compromisso assumido com a FUP na mesa de negociação de que o novo plano conquistado será referência para todas as subsidiárias".

Ainda de acordo com a organização, outro pleito da federação e dos sindicatos filiados, também atendido pela Petrobras, foi a criação de uma comissão paritária para acompanhar a implantação do novo PCAC. A FUP estima que, no País, existem cerca de 48 mil trabalhadores na ativa.