BRASÍLIA – A Polícia Federal encontrou há pouco sete corpos na Reserva Roosewelt, dos Índios Cinta Larga, em Rondônia. Segundo informações do chefe da delegacia de Ordem Política e Social de Rondônia, Márcio Valério, a suspeita é de que os corpos sejam de garimpeiros. A reserva é uma das maiores na extração de diamantes.

Os corpos estavam amontoados, cobertos com palhas e apresentavam sinais de tortura. Alguns apresentavam ainda perfurações de bala.

“Não descartamos a hipótese de ser uma briga interna entre os próprios garimpeiros ou deles com os índios”, disse o delegado. Não descartou ainda a possibilidade de os corpos estarem no local há 30 dias.

Valério disse que os cinta larga costumavam ser violentos, mas que hoje isso não se aplica mais a essas tribos. “O problema todo é que esse garimpo tem trazido um certo descontrole entre a comunidade indígena, que tem parte dela que quer explorar essa riqueza e outra que é contra”.

A Polícia Federal vem fazendo inspeções na região, embora as condições climáticas e o acesso à reserva não favoreçam o trabalho. Ele informou que conta com a ajuda de alguns indígenas para encontrar garimpeiros, maquinários e até mesmo corpos.

Fonte: Jornal do Brasil