A Fundação Bienal de São Paulo começou na tarde de segunda-feira (27) a pintar as paredes de parte do 2º andar do Pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera, zona sul, tomadas por pichações na noite de domingo (26), primeiro dia da 28ª Bienal, por um grupo formado por cerca de 40 pichadores. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, dois jovens que teriam participado do ataque continuam presos e podem pegar 3 anos de prisão.

Em nota, a Fundação Bienal de São Paulo afirma que a segurança do prédio será reforçada. ?Pedimos a gentileza de que os visitantes não venham com bolsas grandes, pois elas terão de ficar no guarda-volumes. Todos os visitantes deverão passar por detectores de metal e, quando solicitados, poderão ser inquiridos sobre pertences metálicos.?

A Secretaria informou que Caroline Piveta da Mota, de 23 anos, e Rafael Vieira Camargo Martins, 26 devem responder processo por destruição de patrimônio cultural. A polícia já identificou a participação dos dois em um evento semelhante, ocorrido no mês passado: a pichação da Galeria Choque Cultural, em Pinheiros, na zona oeste.