O coronel da Polícia Militar Eliseu Leite Morais, que havia sido nomeado para comandar as investigações da ação do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) durante a invasão ao apartamento em Santo André onde as adolescentes Eloá Pimentel e Nayara Silva foram mantidas reféns por mais de 100 horas pelo ex-namorado de Eloá, Lindemberg Alves, foi afastado do caso na última sexta-feira (24), segundo informações da PM.

De acordo com a assessoria da Polícia Militar, um dos motivos para o afastamento foi a exposição na mídia do coronel. As investigações são sigilosas e o responsável deve se manter no anonimato, de acordo com a PM. Um outro motivo, segundo a PM, seria o de manter a idoneidade das investigações, já que o coronel, durante sua primeira entrevista coletiva, teria expressado sua opinião sobre o caso. De acordo com a polícia, o nome do substituto não será revelado para não atrapalhar o andamento das investigações, que devem ser sigilosas.