Um militar do Exército foi baleado na manhã deste sábado, 02, no complexo de favelas da Maré, na zona norte do Rio, ocupado desde abril pelas Forças Armadas. Segundo o Comando da Força de Pacificação (Fpac) da Maré, o militar, que não teve nome ou patente revelados, foi atingido nas costas, abaixo do colete à prova de balas, mas não corre risco de morrer. Ele foi levado para o Hospital Central do Exército, em Benfica, também na zona norte do Rio.

De acordo com a FPac da Maré, militares faziam “operação de bloqueio e controle de vias urbanas” na comunidade Rubens Vaz, por volta das 6h30 deste sábado, quando observaram 15 “cidadãos fazendo algazarra e proferindo ameaças à tropa”. Segundo a FPac, foram identificados no grupo três suspeitos portando pistolas e eles teriam começado a atirar. Um dos tiros atingiu o militar.

Ainda segundo nota divulgada pela FPac, dois suspeitos foram detidos “para averiguações” e outros três, que foram “visualmente identificados”, estão sendo procurados. Não há informações sobre moradores ou suspeitos feridos.

Nesta semana, após reunião no Rio, os ministros da Defesa, Celso Amorim, e da Justiça, José Eduardo Cardoso, anunciaram a prorrogação da ocupação da Maré pelas Forças Armadas. Por ora, não há prazo previsto para a saída dos militares e a chegada das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), prevista anteriormente para 31 de julho. Aproximadamente 2,5 mil homens das Forças Armadas atuam na ocupação da Maré.