Rio  – O vigilante Josenílson Rodrigues morreu ontem de manhã, depois de ter sido baleado pelo tenente da Polícia Militar Heyder Maduro Cardoso. Após uma discussão, na madrugada, em frente a um bar em Vila Isabel, na zona norte, Cardoso teria sacado a arma e atirado no rosto do vigilante. Na fuga, o militar também foi atingido por um tiro nas costas. Ele buscou atendimento no Hospital da Polícia Militar, no centro, e está preso por homicídio. A polícia investiga de onde teriam partido os disparos, que também acertaram o Fiat de Cardoso, já que o vigilante que discutiu com ele não estava armado. O tenente estava acompanhado do amigo Júnior César dos Santos Souza, que também está preso como co-autor do crime. Com ele, os policiais apreenderam um revólver. Segundo a polícia, o tenente já teria cerca de 10 anos de carreira militar e atualmente prestava serviços administrativos.