Brasília – O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho foi o vencedor da consulta feita pelo PMDB para apontar o candidato à Presidência da República. Às 21h de ontem, com 98% dos votos apurados, Garotinho vencia com 49,4% dos votos válidos, contra 38,2% do governador licenciado do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto. Se o partido conseguir derrubar na Justiça a liminar que suspendeu o valor oficial da consulta, Garotinho será o candidato do PMDB à Presidência.

Garotinho foi o primeiro a chegar à liderança do partido, onde foi centralizada a apuração, e não quis fazer comentários sobre sua vitória. Disse apenas que ?quem ganhou foi o PMDB?. Uma claque formada por cerca de 10 partidários esperou o ex-governador com bandeiras e palavras de ordem. Até as 21h30, Rigotto ainda não havia chegado para o anúncio do resultado.

Garotinho venceu a consulta em estranha combinação. Em número de votos, Rigotto venceu o rival com diferença de 2.664. Foram 7.574 votos para o governador gaúcho e 4.910 para Garotinho. Entrou em ação, no entanto, a média ponderada dos votos que deu mais peso para alguns estados do que para outros.

Justiça

O PMDB ainda enfrenta guerra de liminares na Justiça para confirmar o resultado. Três decisões do presidente do Superior Tribunal de Justiça, Edson Vidigal, proibiram a realização das prévias, o que obrigou o partido a transformá-las em consulta informal. Ontem, Vidigal derrubou ainda outro pedido do partido, de reconsideração da decisão. No entanto, o mesmo pedido deve ser julgado durante esta semana por uma das turmas do STJ. O partido ainda espera também a decisão de uma ação impetrada no Supremo Tribunal Federal (STF).

Em meio a essa batalha na Justiça, apenas seis dos 27 diretórios regionais do PMDB não abriram suas portas para a realização das prévias informais, segundo a presidência nacional do PMDB: Alagoas, Amapá, Ceará, Bahia, Maranhão e Pará. Além deles, o diretório do Piauí chegou a abrir as portas e iniciar a consulta, mas encerrou os trabalhos no final da manhã.

Mais chances de segundo turno

Brasília – Se for confirmada juridicamente a vitória do ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho nas prévias presidenciais do PMDB, é um bom resultado para o candidato tucano, Geraldo Alckmin, e má notícia para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As últimas pesquisas de intenção de voto apontam para potencial eleitoral muito maior para Garotinho em relação ao outro pré-candidato do PMDB, o governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto. Com Garotinho no cenário, as eleições presidenciais terão segundo turno garantido. Com Rigotto, no entanto, que tem intenção de votos bem inferior, a disputa pelo Palácio do Planalto poderá ser decidida já em primeiro turno.

Por conta das pesquisas, Lula e o PT têm operado politicamente para fazer o PMDB desistir de lançar sua candidatura presidencial. Convenceram parte da legenda, especialmente o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL) e o senador José Sarney (AP). Mas a ala governista já foi mais encorpada dentro do PMDB.

Verticalização

O governo ainda aposta, porém, suas fichas na inviabilização da candidatura do PMDB por causa da discussão da manutenção ou não do sistema de verticalização. Se o Supremo Tribunal Federal confirmar nesta semana a tendência de manter a verticalização, o governo aposta que a pressão regional interna fará com que o PMDB desista de ter candidato presidencial.