O secretário da Segurança Pública de São Paulo, Alexandre de Moraes, afirmou na terça-feira, 15, que os 11 policiais militares presos por suspeita de participar da execução de dois jovens no Butantã, zona oeste da capital, em 7 de setembro, serão expulsos da corporação.

“Eles vão ser processados criminalmente”, afirmou Moraes. As investigações da Corregedoria da PM concluíram que Fernando Henrique da Silva e Paulo Henrique de Oliveira foram executados, após tentarem roubar uma moto. Eles foram perseguidos e presos. Os assassinatos dos dois foram gravados por celular e câmeras de segurança. Na terça-feira, a Justiça comum também decretou a prisão temporária dos 11 acusados.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.