A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e de Inquéritos Especiais (DRACO/IE) cumpre mandados de busca e apreensão em 39 condomínios do programa “Minha Casa Minha Vida” no Rio e em 11 estabelecimentos comerciais da zona oeste. Nesses locais vivem 30 mil pessoas, de acordo com a Secretaria de Segurança do Rio.

Denominada “Operação Alfa”, a ação foi deflagrada a partir de uma investigação da Polícia Civil que detectou a atuação de milicianos do grupo “Liga da Justiça” nos bairros de Santa Cruz, Paciência, Sepetiba, Campo Grande, Inhoaíba, Senador Camará e Santíssimo.

Ao todo, 350 policiais participam da operação, que tem apoio do Ministério Público Estadual e da 2ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM) da Corregedoria da Polícia Militar. Os mandados de busca foram expedidos pela 2ª Vara Criminal do Foro Regional de Santa Cruz (zona oeste), a partir da manifestação do Promotor de Justiça Luiz Antônio Correa Ayres.

De acordo com a Polícia Civil, a quadrilha investigada cobra taxas ilegais por serviços clandestinos de segurança e estabelece valores acima do mercado para compra de cestas básicas. Também praticam agiotagem, invasão de propriedade, loteamento irregular do solo urbano, distribuição ilegal de TV a cabo e internet, jogos de azar, serviços clandestinos de vans e moto-táxis e venda indevida de botijões de gás.