Ao menos 40 policiais civis da Delegacia de Homicídios do Rio, entre eles dois delegados, realizam hoje operação na favela da Rocinha, em São Conrado, zona sul do Rio, para cumprir dois mandados de prisão contra suspeitos de assassinar o PM Diego Bruno Barbosa Henriques, na última quinta-feira.

Os investigadores também cumprem dois mandados de busca e apreensão na comunidade. Até as 10h, ninguém havia sido preso e nenhum material foi apreendido.

Na manhã de ontem, policiais militares detiveram um adolescente suspeito da morte do soldado. A polícia afirmou que apreendeu com ele carregadores e munições de pistola calibre nove milímetros -mesmo calibre do disparo que matou o PM.

O policial Diego Henriques morreu após ser atingidos por tiros enquanto fazia uma ronda a pé com outros três PMs. Ele estava na Polícia Militar havia um ano.

A favela da Rocinha está ocupada pela polícia desde novembro do ano passado. A Secretaria de Segurança do Rio afirmou que deve instalar uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) na próxima semana na comunidade.