A Polícia Federal realizou na manhã de sábado a maior apreensão de ecstasy da história do Aeroporto Internacional André Franco Montoro, em Cumbica, Guarulhos. O caso aconteceu, por volta das 6 horas, quando o aparelho de raio X flagrou 13,3 quilos do entorpecente – o equivalente a cerca de 50 mil comprimidos – com dois brasileiros que vinham da Holanda e haviam feito conexão em Paris.

As cápsulas estavam escondidas em dois sacos de dormir. Elas estavam em embalagens plásticas e envoltas com papel carbono, que seria utilizado para dificultar a identificação. Além do ecstasy, os agentes também recolheram nos sacos de dormir dos rapazes 390 gramas de haxixe.

Os dois, cuja identificação não foi fornecida, foram presos em flagrante por tráfico internacional de drogas, cuja pena varia de cinco a 25 anos de reclusão.

Um dia antes, a Polícia Federal já havia feito outra grande apreensão: 10 quilos de ecstasy foram localizados numa mala vinda da Espanha. Três pessoas acabaram sendo presas. Uma delas é uma brasileira, que foi presa ao tentar pegar a bagagem. A existência do entorpecente foi possível graças ao uso de um scanner, que apontou a presença das cápsulas de ecstasy.