Brasília – A Polícia Federal iniciou nesta quarta-feira (25) o trabalho de perícia da documentação apresentada ao Conselho de Ética do Senado pelo presidente da instituição, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), para justificar que teria ganhos pessoais suficientes para pagar suas despesas pessoais, inclusive pensão alimentícia de uma filha que tem com a jornalista Mônica Veloso.

Seis peritos foram designados pela Polícia Federal para fazer o trabalho. Entre os documentos que serão periciados, estão incluídos recibos de venda de gado de duas fazendas de Renan em Alagoas, declarações de Imposto de Renda dos últimos cinco anos e recibos dos pagamentos feitos à jornalista.

Segundo informações da assessoria da Polícia Federal, os seis peritos têm prazo de até 20 dias para concluir seu trabalho, que será imediatamente reportado aos membros do Conselho de Ética do Senado. Ontem (24), a direção da Polícia Federal comunicou ao conselho que daria início ao trabalho de perícia justamente hoje.