A Polícia Federal pretende colher nesta semana depoimentos de funcionários da Petrobras, da Halliburton (empresa contratada pela estatal e dona dos notebooks furtados com dados sigilosos da companhia brasileira) e da Transmagno, responsável pelo transporte do contêiner em terra. Também há possibilidade de a PF convocar técnicos da Petrobras que atuam na área de exploração na sede da empresa e até mesmo ex-funcionários que tenham deixado a estatal nos últimos meses.

Uma fonte ligada à companhia lembrou que ao menos 40 técnicos da área de exploração saíram da Petrobras nos últimos quatro meses, atraídos pela concorrência em outras companhias petrolíferas nacionais e estrangeiras. ?Eles conheciam os procedimentos de transporte e detalhes da segurança.

A Petrobras mantém sigilo sobre o assunto e não informou nem sequer se houve mudanças em seu procedimento de segurança de dados após o furto. Fonte ligada à cúpula da PF no Rio afirmou que as investigações devem seguir a linha que acredita em espionagem industrial. Segundo essa fonte, está praticamente descartada a hipótese de ter havido um roubo comum de equipamentos que, por coincidência, teriam dados importantes da empresa.