Mais um colega de classe do estudante Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, de 13 anos, suspeito de matar sua família, depôs na manhã desta sexta-feira, 16, no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Por meio de sua assessoria, a Polícia Civil informou que não comenta os depoimentos do inquérito. O garoto foi o sexto estudante da Colégio Stella Rodrigues, onde Marcelo estudava, a prestar depoimento nas investigações.

 

Ainda nesta sexta-feira, o delegado responsável pelo caso, Itagiba Franco, vai ouvir o motorista da van que levava o menino até a escola. Com os depoimentos de hoje, ao todo, 31 pessoas já prestaram esclarecimentos sobre o caso. Segundo Itagiba, a polícia tenta traçar o perfil psicológico de Marcelo, principal e único suspeito até agora.

 

De acordo com as investigações, o garoto seria o responsável pelas mortes dos pais, o casal de PMs Luiz Marcelo e Andreia Regina Pesseghini, da avó e de uma tia-avó. Ainda segundo a versão policial, o garoto teria cometido os crimes na madrugada de segunda-feira, 5, ido ao colégio pela manhã e, ao voltar para casa, se suicidado.

Na próxima semana, a polícia pretende chamar Neiva Damaceno, médica que acompanhava Marcelo desde que ele tinha 1 ano, para depor. O garoto tinha fibrose cística, uma doença degenerativa, que controlava com tratamento. Devido ao diagnóstico, Marcelo tinha uma baixa expectativa de vida.