A Polícia Civil de Minas retomou na manhã de hoje as buscas por vestígios do assassinato de Eliza Samudio nos sítios do goleiro Bruno Fernandes Souza e de Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, amigo do atleta, em Esmeraldas, na região metropolitana de Belo Horizonte. Eliza, de 25 anos, desaparecida desde 10 de junho, tentava provar na Justiça que o goleiro é o pai do filho dela, de quatro meses.

Ontem, o adolescente J., de 17 anos, afirmou novamente que Bruno não esteve presente no local em que sua ex-amante foi supostamente morta, contrariando declaração de outro primo do goleiro, Sérgio Rosa Sales. O jovem foi ouvido na tarde de ontem pelo promotor Leonardo Barreto Moreira Alves após ele ter sido transferido do Rio de Janeiro para a capital mineira, onde ficará por 45 dias no Centro de Internação Provisória (CEIP).

De acordo com o promotor, o menor ficará à disposição da Justiça até a conclusão de um procedimento aberto no Juizado da Infância e Juventude que correrá paralelamente ao inquérito instaurado pela Delegacia de Homicídios de Contagem (MG).