Rio – Apesar de estar na moda, o verbo malhar tem sido pouco conjugado por policiais, que cada vez mais ganham formas rechonchudas semelhantes à do Sargento Garcia, personagem das histórias de Zorro. Pesquisa revela que 69,91% dos policiais militares e civis do Rio não se exercitam ou praticam atividade física abaixo do mínimo recomendado por médicos. Um contraste com os guardas municipais, sobretudo os lotados no Grupo Especial de Praia. Na pesquisa, feita pelo gabinete do deputado Otávio Leite (PSDB), foram ouvidos 329 policiais militares e civis. Do total, 36,17% não fazem qualquer exercício. Outros 33,74% se exercitam até duas vezes por semana. Só 30,09% malham três ou mais vezes na semana.