Porto Alegre – Os policiais federais do Rio Grande do Sul retomaram hoje a operação padrão nos portos, aeroportos e postos de fronteira do Estado. Batizada de Operação Legal, a mobilização não chegou a criar grandes problemas no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, por causa da diminuição de passageiros e de vôos nos finais de semana.

A fiscalização também está sendo mais rigorosa no porto de Rio Grande, litoral sul do estado, e nos postos de fronteira. Em Uruguaiana, na divisa com a Argentina, a operação padrão só começa na segunda-feira.

O vice-presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Rio Grande do Sul (Sinpef-RS), Paulo Paes, disse que 100% da categoria aderiram à paralisação, com exceção de delegados e peritos, e que a escala dos 30% para os serviços essenciais é feita pelo comando de greve. Ele lembrou que os serviços de investigação estão parados em todo o país, o que prejudica as operações especiais e os trabalhos de combate ao contrabando, tráfico, lavagem de dinheiro, prostituição, trabalho escravo e bingos, entre outros.

Sobre a determinação da Justiça de suspender a operação padrão, Paulo Paes disse que o Sinpef-RS já recebeu a citação da Justiça sobre a ação encaminhada pela Advocacia Geral de União (AGU), e tem até a quarta-feira (07) para se manifestar. Os 600 grevistas gaúchos, que estão em assembléia permanente, reivindicam aumento de 50%, e salário equivalente à escolaridade de nível superior.