Teresina

(AE) – Os policiais civis do Piauí, em greve há dois dias, por reajuste salarial e a implantação do Plano de Cargos e Salários, libertaram ontem cerca de 100 pessoas detidas por pequenas infrações em Teresina. Os grevistas fizeram manifestação em frente a Assembléia Legislativa para pressionar os deputados estaduais a votarem o plano de cargos e salários. Os policiais interromperam o trabalho nas delegacias especializadas e nos 13 distritos policiais da capital. Em alguns distritos os grevistas esvaziaram os pneus das viaturas ou trancaram as portas das delegacias e sumiram com as chaves. Em nota o governador do Piauí, Hugo Napoleão (PFL), disse que o Estado não vai aturar baderna e desordem na greve da polícia. “O governo do Estado respeita a liberdade de manifestação. Entretanto, não admite o abuso no exercício desse direito”, diz o texto.