“Os minions estão nesse planeta há mais tempo que nós. Todos tem o mesmo objetivo: servir o vilão mais malvado do mundo”, explica o simpática narrador de “Minions”, de 2015, filme centrado na trupe de criaturinhas amarelas que servem Gru, o protagonista de “Meu Malvado Favorito”. A franquia coleciona seus bilhões no cinema desde 2010, mas no contexto das eleições de 2018, a turba de trapalhões ganhou um novo significado no Brasil como apelido para os apoiadores de Jair Bolsonaro.

Concebido como uma espécie de nome pejorativo, o “bolsominion” nasceu como meme, comparando os minions -que são de um amarelo-bandeira vibrante- aos apoiadores que lotavam as ruas com camisetas e bandeiras do Brasil, signo que hoje a esquerda busca recuperar.

+Viu essa? “Fica pra trás”, ordena Bolsonaro a vice-governadora de Santa Catarina ao acenar para apoiadores

Além disso, os personagens obedecem cegamente às ordens do supervilão da vez -na história do filme, já serviram desde um tiranossauro, até Napoleão e o Drácula. Todos eles, incluindo Gru, trazem um ar paspalhão e estabanado, outra característica que a oposição associa ao comportamento de Bolsonaro.

Passagem de Bolsonaro por Curitiba movimenta venda de produtos relacionados ao presidente.
Apoiadores de Bolsonaro durante a Marcha pra Jesus, em Curitiba. Foto: Gerson Klaina/Arquivo.

O primeiro registro público da expressão “bolsominion” em texto disponível nas redes hoje é de 3 de julho de 2015, pelo usuário Zanfa, do portal Capinaremos -portanto antes das eleições de 2018, mas num momento em que Bolsonaro ganhava notoriedade. No entanto, na imagem, o deputado Eduardo Cunha -então presidente da Câmara dos Deputados e responsável por iniciar o impeachment de Dilma Rousseff- fica no lugar de Gru como o “malvado favorito”, enquanto Bolsonaro, também deputado à época, aparece todo amarelo no corpo de um minion.

Como parte fundamental para a comédia infantil -e para a irritação dos pais, que têm de aguentar a imitação dos filhos-, os minions ainda tagarelam sem parar numa língua incompreensível, numa voz fina, com uma ou outra palavra reconhecível. É também o que garante a eles alguma gota de fofura e personalidade suficiente para protagonizarem um novo filme próprio, como este novo “Minions 2: A Origem de Gru”, que chegou aos cinemas nesta quinta-feira.

+Leia mais! Faltando 100 dias pra eleição, Bolsonaro cita Auxílio Brasil a R$ 600, mas não oficializa aumento

Apesar de tudo, e já que os políticos tentam cada vez mais surfar nos memes e na linguagem jovem para angariar outros apoiadores, ser “bolsominion” já não é ofensa há algum tempo. O próprio filho 03 do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro, já até comemorou um aniversário em 2019 com uma festa temática das criaturinhas.

Enquanto isso, apoiadores nas redes sociais já reconhecem: “Sou bolsominion com muito orgulho, e pronto!”

Pantanal

Tibério proíbe Muda de falar com Alcides

Além da Ilusão

Úrsula rouba o bebê de Heloísa

Novidades

Comédia com Paulo Gustavo e mais filmes e séries chegam nesta semana na Netflix, confira!

Carreira

Ganhadora do prêmio de pior atriz a vida rodeada de polêmicas, quem é Anne Heche?