A paranaense Positivo Tecnologia fez um importante movimento para saltar no mercado de smartphones. Nesta semana, a fabricante de eletrônicos anunciou acordo com a chinesa Transsion Holdings para fabricar e vender no Brasil os celulares da marca. Com isso, a Positivo espera avançar no mercado dos smartphones intermediários, que correspondem a mais de 70% do mercado nacional.

+ Leia mais: Golpe do chip de celular clonado: entenda como os bandidos têm acesso aos dados

Ainda desconhecida por aqui, a Transsion fabrica celulares que são sucesso na Ásia e, principalmente, na África. No continente africano, a marca tem 47% do mercado de smartphones – fica bem à frente de concorrentes de peso mundial, como a Samsung, que tem 19% daquele mercado.

A ideia da Positivo Tecnologia é replicar esse sucesso por aqui. A empresa paranaense deve trazer para o Brasil modelos que custam entre R$ 1 mil e R$ 4 mil, que é a faixa onde está concentrado o maior volume de vendas no país. Em entrevista ao site especializado Neofeed, Norberto Maraschin, vice-presidente de negócios de consumo da Positivo, disse que a companhia busca crescer dos atuais 2% de marketshare de smartphones no Brasil para 10%.

Os primeiros modelos da Transsion feitos pela Positivo já estão em fabricação. O primeiro esforço da Positivo com a nova marca é o Infinix Note10 Pro. O smartphone será vendido em duas versões, com memórias de 128 GB e 256 GB e preços de R$ 1.499 e R$ 1.699.