Bauru – O prefeito de Itatinga (SP), Aristeu Pedroso de Almeida (PSDB), teve o registro cassado pela Justiça Eleitoral. Ele é acusado de abuso de poder econômico por ter distribuído tíquetes de combustível e brindes para a realização de uma carreata. Também o acusam de ter promovido o constrangimento de eleitores ao manter uma câmera na sala da escola utilizada para a votação. Com isso teria quebrado o sigilo do voto ou, pelo menos, amedrontado os eleitores menos esclarecidos. Pedroso governa a cidade desde 2000 e, reelegendo-se no ano passado por uma diferença de 800 votos em relação ao segundo colocado, o ex-prefeito José Carlos Pelisson (PTB), autor formal das denúncias. O juiz eleitoral Cristiano Jarreta entregou a sentença ao cartório na sexta-feira, devendo a ordem ser cumprida na quarta-feira de Cinzas, quando as repartições públicas voltarão a funcionar depois do recesso de Carnaval.