O presidente da Infraero, Sérgio Gaudenzi, disse nesta terça-feira (21) que todos os diretores da empresa serão trocados e que já comunicou isso a todos os atuais ocupantes dos cargos. Gaudenzi, que participa de audiência na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Apagão Aéreo no Senado, informou também que no caso dos superintendentes regionais, os cargos também serão preenchidos por pessoas do quadro da empresa.

Ao ouvir do relator da CPI, senador Demóstenes Torres (DEM-GO), que existe um esquema de crime organizado na Infraero, Gaudenzi disse que seria "leviano" fazer qualquer acusação a alguma área dentro da empresa. "Se houver algum apontamento da CGU (Coordenadoria Geral da União) ou do TCU (Tribunal de Contas da União) ou da CPI contra alguém, imediatamente vamos tomar providências" afirmou. Ele disse também que não tem nenhuma razão para não voltar atrás em decisões que foram tomadas até agora, mas observou que precisa de algum tempo para analisar o que está encontrando na empresa, já que está há poucos dias no cargo.