O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, disse nesta sexta-feira (5) que não irá comentar a mudança na cobrança de tributos sobre a exploração de petróleo no equador. "Só falaremos sobre esse assunto quando formos informados oficialmente sobre essa mudança", disse o executivo, após seminário internacional sobre tecnologias de transporte, na sede da Petrobras. Gabrielli também se esquivou de comentar notícia veiculada por um jornal japonês de que a estatal teria concluído a compra de uma refinaria no país.

Durante o seminário, o presidente apresentou projeções sobre o mercado de combustíveis até 2020. Segundo perspectivas da Petrobras, o mercado de veículos bicombustíveis será de 72% do total da frota. "O mercado de combustíveis vai se alterar não apenas porque teremos novas tecnologias de biocombustíveis, mas também porque o conjunto da sociedade vai buscar alternativas aos combustíveis fósseis. Gasolina e diesel continuaram relevantes, mas que tendem a perder cada vez mais espaço no setor", afirmou.