O supervisor de manutenção Jorge Higa, de 55 anos, morreu com diagnóstico de dengue, na madrugada desta sexta-feira, 5, em Presidente Prudente. É a segunda morte causada pela doença, este ano, na cidade.

A causa consta no atestado de óbito emitido pela Santa Casa de Misericórdia, onde o paciente estava internado. O laudo faz referência também a choque séptico, septicemia e pneumonia. O hospital encaminhou o caso à Vigilância Epidemiológica do município para a confirmação da causa em laboratório oficial.

De acordo com familiares da vítima, Higa apresentou sintomas há cerca de uma semana. O supervisor deixou mulher, um filho, três enteados e dois netos. O corpo será sepultado neste sábado, 6, em Presidente Prudente.

De acordo com a Vigilância, foram registrados 1.316 casos positivos de dengue este ano na cidade – 327 apenas na última semana. Há ainda 620 esperando resultados. Em janeiro, um aposentado de 64 anos morreu após apresentar sintomas. O laudo do Instituto Adolfo Lutz confirmou a doença.