Um homem que fingia ser tenente-coronel do Exército e trabalhava na Secretaria Estadual de Segurança do Rio há três meses foi preso anteontem por falsidade ideológica e porte ilegal de arma. De acordo com a secretaria, a mentira foi descoberta em investigação de praxe que é feita na vida de todos os novos funcionários do órgão.

Carlos da Cruz Sampaio Júnior trabalhava na coordenação da Subsecretaria de Planejamento e Integração Operacional ajudando no planejamento de integração das polícias Civil e Militar e na alocação de policiais. Por ser filho de um militar, ele teve facilidade para falsificar documentos que apresentou quando foi contratado. Ele já foi exonerado e está preso na Polinter.