Rio – Os seis agentes penitenciários acusados de torturar o comerciante chinês naturalizado brasileiro Cham Kim Chang já estão presos, à disposição da Justiça. Todos estavam com prisão preventiva decretada. Pela manhã foi detido Dênis Gonçalves, que prestou depoimento e foi encaminhado à carceragem do Ponto Zero, em Benfica, zona Norte da cidade.

No início da tarde foi a vez de Everton Azevedo da Motta, detido quando telefonava para a família, e pouco depois os outros quatro agentes, que já eram considerados foragidos, entregaram-se ao delegado titular da Delegacia de Homicídios, Carlos Henrique Machado, e prestaram depoimento.