Goiânia – O promotor Divino Marcos de Melo Amorim, de 35 anos, foi morto anteontem por volta das 23h30, no conjunto Castelo Branco, região Sudoeste de Goiânia. Ele fora ao local buscar uma amiga. Amorim, atingido por dois tiros, era chefe de Gabinete da Procuradoria-Geral do Estado. O assassinato provocou reação do Ministério Público, que cobrou melhoria no policiamento da Grande Goiânia. O delegado Gilberto da Silva Ferro acredita em latrocínio, mas a hipótese de crime de pistolagem ainda não foi descartada. Amorim foi morto quando esperava por sua amiga no carro, um Toyota Corol-la. Ela contou que ouviu uma discussão e os ladrões mandando que ele entregasse uma bolsa. O promotor teria dito que ela estava vazia. Em seguida, dois tiros foram disparados. O promotor foi atingido no antebraço esquerdo e nos pulmões. Os criminosos fugiram.