Escolas e o comércio de Campinas vão fechar as portas mais cedo nesta quinta-feira, 20, por causa do primeiro protesto na cidade, marcado para as 17h, que conta com a confirmação de mais de 70 mil pessoas via internet. Todo efetivo da Guarda Municipal foi convocado e a Polícia Militar reforçou seu efetivo e montou uma operação especial para acompanhar caminhando os manifestantes, que sairão do Largo do Rosário, no centro da cidade.

A Associação Comercial e Industrial de Campinas (Acic) orientou os comerciantes da área central da cidade a dispensarem seus funcionários às 16h, após uma reunião nesta quarta-feira, 19, com a PM, a GM e a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec).

Os fiscais da Emdec montarão um esquema de rotas alternativas, que será colocado em prática, conforme o trajeto dos manifestantes. A prefeitura também orientou para que lixo na região central não fosse colocado nas ruas. Desde cedo, a Emdec está orientando motoristas a evitar o trânsito na região central da cidade.

Nas escolas, já não haveria aula por causa de um evento de educação que ocorre hoje, e as particulares vão dispensar seus alunos às 16h. O Tribunal Regional do Trabalho e o Fórum Trabalhista, que ficam na região central, vão encerrar o expediente às 13h.

Em Campinas, o Movimento Frente contra o Aumento deve protestar em frente à prefeitura e seguir também para a Avenida Norte-Sul, espécie de Avenida Paulista da cidade. Pela página do Facebook “Mãos ao alto: você está em Campinas”, os manifestantes tinham a confirmação de 71 mil pessoas até hoje cedo.

A PM e a prefeitura avaliam que o movimento deve reunir de 5 mil a 10 mil pessoas, mas não confirmam os números oficialmente. O protesto será mantido mesmo depois do prefeito Jonas Donizette (PSB) reduzir a tarifa de R$ 3,30 para R$ 3,00.

A Associação das Empresas de Transporte Urbano Coletivo de Campinas

(Transurc) diz que para compensar as perdas, será preciso aumentar os subsídios pagos pela prefeitura de R$ 36 milhões por ano para R$ 100 milhões.

Outras cidades da região de Campinas que têm protesto marcado: Americana (18h; Praça Comendador Müller) Capivari (18h; Praça Central) Holambra (18h; Praça dos Pioneiros) Indaiatuba (18h; prefeitura) Limeira (17h; prefeitura) Nova Odessa (17h; Avenida Carlos Botelho) Piracicaba (17h; Terminal Central Integração) e Rio Claro (18h; centro).