As próximas audiências do processo sobre o acidente da TAM na Justiça Federal estão marcadas para daqui a três meses em São Paulo. As testemunhas de defesa serão ouvidas nos dias 11 e 12 de novembro e 3, 9 e 10 de dezembro. Duas testemunhas de acusação que não foram ouvidas nos últimos dois dias devem ter a data das oitivas remarcada. O interrogatório dos réus é previsto para o ano que vem. No entanto, a data ainda não foi marcada pela Justiça.

Entre as testemunhas de acusação ouvidas nesta primeira etapa, dois pilotos confirmaram em seus depoimentos que a pista do aeroporto de Congonhas ficava escorregadia em dias de chuva, colocando em risco a segurança dos pousos.

Entenda

Em 17 de julho de 2007 o voo 3054 da TAM, que saiu de Porto Alegre com destino a São Paulo, não conseguiu pousar na pista do aeroporto e colidiu com um galpão da própria empresa no outro lado da avenida Washington Luís. O acidente causou a morte de 199 pessoas.

São réus no processo a diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) à época do acidente, Denise Abreu, e os ex-diretores da TAM Alberto Fajerman e Marco Aurélio dos Santos de Miranda e Castro.