Marcello Casal Jr/ABr
Marcello Casal Jr/ABr

Renan (ao fundo) é suspeito de ter contas pessoais pagas por um lobista.

O PSDB decidiu se unir ao DEM na representação contra o presidente do Senado, Renan Calheiros, para que seja investigada a suspeita de ser dono oculto de duas emissoras de rádio em Alagoas. O líder do PSDB, Arthur Virgílio, informou que o partido pediu à assessoria jurídica parecer sobre os procedimentos que devem ser tomados daqui para a frente para impedir que a nova representação venha adiar a decisão final do Conselho de Ética sobre o processo que está em curso. No processo, Renan é suspeito de ter contas pessoais pagas pelo lobista da Mendes Júnior, Cláudio Gontijo.

As atividades do Conselho estão suspensas enquanto o órgão aguarda que peritos da Polícia Federal examinem a documentação de defesa, apresentada por Renan, para provar que obteve em quatro anos rendimento de R$ 1,9 milhão com a venda de gado. Existe a suspeita de que as notas fiscais apresentadas por Renan sejam frias.