Brasília

– O líder do PSDB na Câmara, Jutahy Magalhães Junior (BA), não considera “direito natural do PT” ficar com a presidência da Casa pelo fato de ter conseguido a maior bancada nas eleições de 6 de outubro. O regimento interno da Câmara afirma que o partido com maior bancada tem direito de indicar o presidente da Casa. No entanto, se houver outra candidatura e sem consenso, a decisão irá para o voto.

“Na eleição passada, o PSDB formou o maior bloco junto com o PTB, e o PT lançou o deputado Aloizio Mercadante para disputar a presidência com Aécio Neves”, lembrou Jutahy. O líder do PT na Câmara dos Deputados, João Paulo Cunha (SP) procurou não acirrar os ânimos com o PSDB e disse que a prioridade número 1 para o próximo ano é a governabilidade. Tradicionalmente, o maior partido na Câmara dos Deputados indica o candidato à presidência da Casa. Na próxima legislatura, que se inicia no dia primeiro de fevereiro, o PT terá a maior bancada com 91 deputados federais. João Paulo disse que se um outro candidato articular forças para disputar e ganhar para presidente da Câmara, “paciência”. “Nosso interesse é formar blocos para dar tranqüilidade ao governo”, disse.