O PT vai trabalhar para manter o princípio da proporcionalidade nas eleições para as Mesas diretoras da Câmara e do Senado. A decisão foi tomada ontem durante reunião entre o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu; o presidente nacional do PT, deputado José Genoíno (SP); os novos líderes do PT na Câmara, Nelson Pellegrino (BA), e no Senado, Tião Viana (AC); o futuro líder do Governo no Congresso, Aloizio Mercadante (PT-SP) e o deputado João Paulo (PT-SP).

Pelo Regimento Interno, que prevê o critério de proporcionalidade na distribuição de cargos na mesa diretora e comissões da Câmara, o Partido com a maior bancada poderia indicar o Presidente da Casa. Mas, de acordo com José Genoíno, a intenção do governo é de que as eleições das mesas diretoras da Câmara e do Senado ocorram dentro da normalidade. “A nossa posição é ter uma sucessão tranqüila, institucional e dentro da normalidade. É o que o PT quer e é importante para o Governo. Todo o nosso trabalho é para buscar uma solução dentro da normalidade institucional das duas Casas”.