O Diretório Nacional do PT anunciou nesta sexta-feira (5) o lançamento da "Campanha por Democracia e Transparência nas Concessões de Rádio e TV". Em nota, o partido faz um elogio às manifestações realizadas nos últimos dias em onze capitais brasileiras, organizadas pela Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS). O Diretório Nacional do PT reafirma o posicionamento da bancada e da Executiva Nacional da legenda, favoráveis à instalação de uma CPI para investigar a compra da TVA, do grupo Abril, pela Telefônica.

Antes da divulgação da nota, o deputado Jilmar Tatto, candidato à presidência do partido, ressaltou que a discussão das concessões era necessária, embora acreditasse que todas as que estão vencendo hoje serão renovadas. "É bom para o Brasil debater essa questão, até porque existe um monopólio. Cinco famílias detém praticamente 90% das concessões", afirmou.

Na avaliação dele, a disposição do PT em debater as concessões não é uma inclinação chavista. "O (Hugo) Chávez (presidente da Venezuela) tem uma outra relação com os donos de meios de comunicação. Não é o caso do Brasil", disse. O deputado ressaltou ainda que o objetivo do partido é democratizar os meios de comunicação e discutir seu conteúdo.

Já o assessor especial da Presidência, Marco Aurélio Garcia, acredita que novos elementos devem ser acrescentados à lei que regula o sistema de concessões atualmente. Questionado sobre quais seriam esses elementos, Garcia respondeu: "Dos meios de comunicação, eu só sofro com eles. Não quero emitir nenhuma opinião".