Campinas – O Ministério Público Estadual investiga uma série de contratos sem licitação pública firmados pela Prefeitura do PT em Campinas. Os contratos foram firmados em várias áreas, em regime de emergência ou com dispensa de licitação por notória especialização. São cerca de 35 contratos, num total de R$ 32 milhões. Segundo a Prefeitura, em 2002 foram gastos R$ 24 milhões sem licitação. No ano passado, foram aplicados R$ 5,9 milhões sem concorrência. Autora da maioria das denúncias ao Ministério Público, a presidente do PSDB em Campinas, deputada Célia Leão (foto), afirma que há uma coincidência nos contratos sem licitação com o fato de 2002 ter sido um ano eleitoral. Os contratos foram firmados em áreas diferentes, como transportes, segurança e cultura. Um deles, com a Cooperativa de Trabalho e Serviços de Transportes (Cootescar), ligada ao vereador petista Angelo Barreto. Outro contrato favorece um assessor do deputado federal Luciano Zica (PT-SP).