Rio (AE) – A Polícia Federal encontrou provas de envio e recebimento de imagens pornográficas envolvendo crianças no computador do jovem de 17 anos que morreu terça-feira, enquanto agentes federais cumpriam mandado de busca e apreensão em sua casa. Ele caiu da janela de seu quarto, no sexto andar de um edifício no bairro Maracanã, na zona norte do Rio. Ação policial integrava a Operação Azahar, de combate à pedofilia pela internet. ?Abrimos as imagens e há a materialidade do crime. São cenas pesadas e explicam a atitude do rapaz?, disse o delegado Joe Tadashi Montenegro, da Delegacia Institucional (Delinst) da PF no Rio. No início da manhã de terça-feira, os agentes da PF chegaram ao edifício da Rua Visconde de Itamaraty para cumprir um dos dez mandados de busca para o Rio, expedidos pela Justiça Federal. Eles estavam há cerca de 20 minutos com a família, quando o rapaz se fechou num dos quartos. Quando a mãe abriu a porta a pedido dos agentes, o rapaz já não estava lá.

Enterro

O corpo do jovem foi enterrado no final da manhã de ontem, no cemitério de Inhaúma, na zona norte do Rio. Apenas dez pessoas velavam o corpo na capela Santa Isabel, no momento da saída do cortejo. Os pais, a única irmã dele e os poucos parentes acompanharam a pé a Kombi que levou o caixão até o cemitério. Muito abalados, não quiseram dar entrevistas.