Rio

– Terminou no fim da manhã de ontem rebelião de presos da Casa de Custódia Jorge Santana, em Bangu, na zona oeste do Rio. Depois de 12 horas, os 496 presos libertaram os dois policiais militares que foram tomados como reféns durante o motim. A ação começou às 23h30 de terça-feira, com uma tentativa de fuga. Usando as armas falsas, estoques e pedaços de pau, os presos renderam os policiais de plantão e tomaram dois como refém.

Eles dominaram a cadeia usando a pistola de um dos PMs e duas imitações de armas, feitas de papelão e alumínio. Foram então para o telhado da unidade, onde picharam as inscrições CV (Comando Vermelho) e PCC (Primeiro Comando da Capital) e balançaram bandeiras vermelhas, em alusão à facção criminosa. As negociações foram feitas pela unidade de negociação do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Não houve quebra-quebra. O motim só terminou por volta das 11 horas de hoje, depois que a imprensa entrou na casa de custódia.