A Receita Federal irá pagar nesta quarta-feira (30) o segundo lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física de 2021. Cerca de 4,2 milhões de contribuintes deverão receber a grana em todo o Brasil. O valor total será de aproximadamente R$ 6 bilhões.

LEIA TAMBÉM

> Nota Curitibana faz três ganhadores; prêmios sorteados vão até R$ 50 mil

Aneel reajusta bandeira vermelha em 52% válido até dezembro. Saiba quanto isso representa na conta

Cuidado, idosos! Golpe em óticas de São José dos Pinhais colocam Polícia Civil em alerta

Desse total, pouco mais de R$ 2,3 bilhões serão destinados a contribuintes com prioridade legal, sendo 97 mil pessoas com mais de 80 anos, 779,7 com idade entre 60 e 79 anos e 54,2 mil pessoas com deficiência física ou mental ou moléstia grave, além de 385,5 mil cidadãos cuja maior fonte de renda seja o magistério.

A grana também será depositada para outros 2,9 milhões de contribuintes não prioritários que enviaram a declaração até o dia 21 de março deste ano.

Segundo a Receita Federal, o lote também engloba restituições das malhas finas de declarações mais antigas, dos exercícios de 2008 a 2020.

O pagamento da restituição será feito na conta que foi informada pelo contribuinte no momento do envio da declaração. Caso ocorra algum problema que impeça o depósito (como conta bancária desativada ou informação incorreta), os valores ficarão disponíveis para retirada por um ano no Banco do Brasil.

Para fazer a retirada, deverá ser remarcada uma data para disponibilização do crédito. Esse procedimento tem de ser feito pelo Portal BB ou pelos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

Se, depois de um ano, o valor da restituição não for resgatado, o cidadão deve fazer a solicitação do dinheiro à Receita Federal por meio do portal e-CAC. Ao entrar no site, é necessário clicar em “Declarações e Demonstrativos”, depois escolher a opção “Meu Imposto de Renda” e, por fim, clicar em “Solicitar restituição não resgatada na rede bancária”.