Brasília – O presidente licenciado do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse nesta quarta-feira (21) que não cabe qualquer discussão no PMDB sobre a sucessão ao seu cargo.

"Enquanto não houver vacância do cargo, essa discussão não tem sentido", disse o parlamentar, que renovou nesta quarta-feira a sua licença até 29 de dezembro.

Na prática, por causa das férias parlamentares, Renan só reassume a Presidência do Senado, se este for o caso, em 2 de fevereiro.

Questionado se renunciaria ao cargo, o senador disse ter tomado a decisão de renovar a licença justamente para evitar "que se desse espaço para esse tipo de coisa".

Na avaliação dele, discutir a renúncia neste momento acabaria por influenciar no julgamento do seu processo de cassação.

Renan afirmou, ainda, que a decisão de renovar a licença foi influenciada pelas "informações desencontradas nos jornais de hoje" e pela "absoluta correção e isenção" com que o presidente interino da Casa, Tião Viana (PT-AC), tem conduzido o processo.